Mais de 40% dos brasileiros pretendem pagar dívidas com o FGTS inativo

0

Pesquisa feita pelo Ibre/FGV constatou ainda que quase ¼ deseja aplicar o dinheiro em uma caderneta de poupança.

Muito tem se falado sobre as condições, calendário e regras para saque de contas inativas do FGTS. Por conta da renda extra que esse benefício irá gerar para milhões de pessoas, o brasileiro tem buscado se informar o máximo possível sobre o tema.

Mas ainda fica uma pergunta no ar: o que o brasileiro pretende fazer com essa verba?

Foi pensando em responder essa questão que o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV) desenvolveu uma pesquisa para descobrir como a população pretende usar o dinheiro de suas contas inativas.

Pagar dívidas em 1º lugar

A constatação é de que 41,2% dos entrevistados desejam usar o recurso para quitar dívidas. Já 24% pretende poupar o dinheiro, enquanto que uma parcela de 11,9% não soube informar o que fará com o benefício.

Em seguida, 9,6% dos participantes informaram que desejam usar o dinheiro em compras ou gastos com lazer. Por fim, somente 2,7% usará a verba para pagar impostos, e 10,6% das pessoas citaram outras finalidades não especificadas.  

Ao todo, foram entrevistadas 2.042 pessoas.

Segundo destaca o estudo, o cenário pode ser considerado como positivo para a retomada do crescimento da economia brasileira: ao contribuir para quitação de dívidas e ao maior equilíbrio do orçamento doméstico no primeiro momento, abre-se o caminho para o aumento do consumo a seguir”.

Em valores

Se o resultado da pesquisa do Ibre/FGV for aplicado sobre expectativa do governo de que R$ 43,1 bilhões sejam liberados até o fim do prazo para saques, em junho, é possível projetar que R$ 30,8 bilhões deverão ser destinados à quitação de débitos ou poupança.

Outros R$ 2,1 bilhões devem ser utilizado para o consumo de bens e R$ 1,6 bilhão para gastos com lazer. Além disso, R$ 3,9 bilhões se destinarão a outras finalidades, enquanto que R$ 1,2 bilhão deverá retornar aos cofres governamentais graças ao pagamento de impostos. Outros R$ 3,6 bilhões ainda não possuem destino definido.

Uso do dinheiro por renda

Os resultados do estudo ainda possibilitaram verificar como o brasileiro pretende usar o dinheiro de acordo com sua renda. Entre as famílias com renda de até R$ 2.100,00, por exemplo, a maioria (60%) deseja pagar dívidas com o benefício.

Entre as famílias com renda mensal acima dos R$ 9.600,00, por sua vez, 9,2% planejam usar a verba para o consumo de bens e serviços.

Para saber mais sobre o saque de contas inativas do FGTS, clique aqui.

Compartilhar

Sobre o autor

Equipe Skill

Desde 1979 a nossa missão é oferecer aos nossos clientes o mais alto nível de excelência na prestação de serviços, apresentando resultados, soluções e planejamento com profissionalismo, qualidade, precisão e ética. Nossos escritórios oferecem o suporte necessário para que a equipe de profissionais SKILL atue em todas as regiões do Brasil, o que torna nossa organização capaz de atender às necessidades específicas de cada cliente, oferecendo os serviços consultoria, contabilidade e tecnologia da informação.

Os comentários estão fechado.