O que executivos fazem para estimular a criatividade?

0

Da prática de esportes às anotações em cadernos, passando por conversas com amigos. Veja como executivos estimulam a criatividade no dia a dia.

1. As estratégias que dão certo

Ter novas experiências, estudar novos assuntos, visitar lugares diferentes e conversar com pessoas são algumas atitudes que podem estimular o pensamento criativo. Mas não adianta tentar controlar o seu cérebro e direcionar seus pensamentos. A criatividade precisa de liberdade para “conquistar” seu espaço na mente humana. Por isso, diz Allessandra Ferreira, consultora do Great Group, muitos insights surgem em momentos improváveis. “Neste momento baixamos o nosso nível crítico, ou seja, o quanto moderamos nossos pensamentos e sentimentos”, explica. Assim, diz a especialista, o grande segredo para quem deseja ser mais criativo é parar de bloquear as ideias que surgem, por conta do nosso alto nível critico a respeito de si mesmo. A seguir veja o que fazem os executivos para estimular a criatividade e ter novas ideias para o trabalho:

2. Debora Rosset: gerente de vendas do site CasarCasar

“Ter a mente aberta é fundamental para iniciar a rotina de atividades. Durante a noite, elaboro um check-list e aproveito para escrever em um caderno as anotações pertinentes para o dia seguinte. Também pratico exercícios físicos como a natação e quando estou lá, várias ideias, insights e inspirações surgem”, diz Debora.

3. Filipe Mota: gerente comercial da NeoAssist

“Toda vez que quero algo novo, busco nas pessoas. Vou e pergunto o porquê de as pessoas fazerem as coisas do jeito que elas fazem! Depois de perguntar, sequencialmente, três vezes por que, descubro um novo produto, uma nova maneira, ou um novo mundo! Saia na rua, não tenha vergonha. Pergunte: por que? Isso faz o mundo ser criativo! Igual a minha filha, que faz isso com seus dois anos de idade! Tem pessoa mais criativa do que a criança?”, diz Mota.

4. Leandro Grespan, gerente de marketing da Men´s Market

“Para estimular a criatividade, uso bastante a estratégia de aproveitar o tempo que tenho com meus amigos. Assim consigo compartilhar assuntos difíceis e receber ajuda para pensar em soluções diferentes. É comum ter que buscar formas novas e simples de conseguir explicar assuntos complexos para eles, permitindo olhar para esses problemas sob uma outra perspectiva. Já que eles não sabem o contexto do problema, as soluções e ideia sugeridas não possuem nenhum vício e nem partem de nenhum pressuposto, dando uma ótima abertura para um brainstorming”, diz Leandro.

5. Ariel Lambrecht: diretor da 99Táxis

“Durante o processo criativo costumo ouvir música e embaralhar cartas. Depois de pensar bastante, se ainda não cheguei a uma resposta, tento relaxar consertando coisas quebradas ou realizando trabalhos manuais. Muitas vezes encontro a solução no meio destas atividades. Outras vezes a solução vem quando estou quase pegando no sono, o que inclusive me faz ficar acordado até tarde pensando na solução”, diz o diretor da 99 Táxis.

6. Daniel Hollander: diretor de desenvolvimento de negócios da OnYou

“Minha estratégia para ter ideias e estimular o pensamento criativo é ler muito sobre determinado tópico e tudo relacionado ao mesmo. Ando sempre com um caderno de anotações Moleskine, na padaria pela manhã, no almoço e principalmente antes de dormir. Cada ideia que surge eu anoto no caderno que tenho sempre em mãos e depois, de preferência pela manhã, anoto em post-its todas as ideias, separando-as por relevância, grau de dificuldade e categorias”, diz Hollander, da OnYou.

7. Juliano Souza: gerente de marketing da Giuliana Flores

“Geralmente estimulo a minha criatividade com referências. Leio muito e de tudo: de um livro super teórico até tirinha de jornal. Vou guardando tudo no meu subconsciente  e, quando preciso de alguma coisa, vou lá e “resgato”. O que acontece geralmente é que eu penso: nossa isso me lembra tal coisa… Daí leio um trecho dessa tal coisa e isso parece que destrava a ideia que estava armazenada. O mesmo vale para pintura, música e, etc. Vejo e escuto de tudo, porque a gente nunca sabe no que esse repertório pode nos ajudar no futuro”, diz Juliano Souza.

8. Edson Bucci: gerente de marketing da Agis Distribuição

“Desafios e experiências que vivencio no meu dia a dia me inspiram a ter pensamentos criativos. Claro que, primeiro, devemos desenvolver a aptidão, condição básica para a criatividade. Às vezes quebramos a cabeça pensando em uma estratégia e ela pode aparecer quando menos esperamos, como, por exemplo, no trânsito ou em algum almoço de família. A criatividade não tem hora para aparecer, ela simplesmente brota nos momentos mais propícios”, diz o gerente de marketing Edson Bucci, da Agis Distribuição.

9. Jerome Pays: diretor de e-commerce da Lyra Network

“Eu sou partidário de que um passo para trás é bom para enxergar melhor. Inclusive pegar alguém de fora é o melhor para conseguir pensar ‘fora da caixa’. Muitas vezes, estamos presos a nossa rotina, nossa formação – geralmente matemática ou administração, com seus teoremas comuns entre todos nós – e, com isto, acabamos vendo as coisas da mesma maneira. Como ‘estrangeiro exilado’, quando cheguei ao Brasil, senti muito isso: por ter uma cultura diferente, não enxergava as coisas sempre como as pessoas esperavam que eu fosse entender, sentir… deu muita confusão e algumas ideias”, conta Jerome Pays, diretor de e-commerce da empresa francesa Lyra Network.

Fonte: Exame.com

Compartilhar

Sobre o autor

Fonte

Esta é uma réplica publicada na fonte acima. As opiniões veiculadas no texto não refletem necessariamente a opinião do Grupo Skill.

Os comentários estão fechado.