Apenas 3 em cada 10 brasileiros poupam parte de suas rendas, aponta Banco Central

0

Levantamento verifica que, apesar de pagar as contas em dia, brasileiros não tem o hábito de fazer um orçamento doméstico.

A maior parte dos brasileiros paga suas contas em dia, mas menos da metade se preocupa em manter um controle financeiro.

renda, hábito de poupar, poupança, banco central, orçamento, gestão financeira

Essa foi a conclusão obtida pelo Banco Central a partir de um estudo realizado.

Segundo apurado, 64% dos brasileiros paga as contas em dia. Por outro lado, 56% não faz um orçamento familiar ou doméstico.

Além disso, também foi verificado que 7 em cada 10 brasileiros não pouparam nenhuma parcela de suas rendas nos últimos 12 meses.

Para realizar o estudo, o BC contou com apoio do Ibope e da Serasa Experian. A coleta de dados foi feita em 2015.

Ao todo, foram entrevistadas 2.002 pessoas, em todas as regiões do Brasil.

Hábito de poupar

De acordo com a nota divulgada pelo banco, “a falta de hábito de poupança atinge todas as faixas etárias.” 

“Principalmente as faixas de renda inferiores, resultando em baixa capacidade de arcar com despesas imprevistas“, prossegue.

Os dados mostram que, entre aqueles que pouparam parte de suas rendas nos 12 meses anteriores ao levantamento, mais da metade (53%) guardou menos de 10%. 30% deles guardaram entre 11% e 20% e apenas 12% poupou entre 21% e 30% de suas rendas. Por fim, somente 5% guardaram mais do que 31% de suas rendas.

Esse resultado”, ainda segundo o Banco Central, “indica que, além de o porcentual de poupadores ser baixo, a parte da renda reservada à poupança não é elevada”.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.