Aplicações de abril fazem com que Tesouro Direto atinja novo recorde

0

Estoque do programa está próximo dos R$ 45 bilhões.

Seguindo a tendência de crescimento, o Tesouro Direto atingiu em abril mais um recorde.

Com R$ 44,6 bilhões, o estoque do programa alcançou sua maior marca, superando em 2,2% os R$ 43,6 bilhões de março.

Esses dados foram divulgados pelo Tesouro Nacional, em seu balanço mensal.

Na comparação com abril de 2016, o aumento foi ainda maior: 45,9%. Naquela época, o estoque do programa estava em R$ 30,5 bilhões.

 

Crescimento constante

 

As aplicações nessa modalidade de investimento vêm apresentando crescimento mês após mês. Em novembro do ano passado, foi aplicado um montante – até então – recorde de R$ 1,8 bilhão no Tesouro Direto, elevando o saldo total para R$ 39,6 bilhões.

Já em janeiro de 2017, novos recordes: R$ 2,47 bilhões aplicados e estoque de  R$ 41,7 bilhões.

No mês seguinte, fevereiro, houve um aumento de 3%, e o estoque chegou a R$ 42,9 bilhões, antes das novas marcas de março e abril.

 

Dados de abril

Em abril, 44.389 novos investidores cadastraram-se no Tesouro Direto. Com isso, o programa conta atualmente com 1,366 milhão investidores. Entre os investidores ativos, houve um aumento de 14.606, conferindo um total de 476.141 participantes.

Ainda no mês passado, foram aplicados no programa R$ 1,491 bilhão. Os resgates, por sua vez, ficaram na ordem de R$ 871,4 milhões, sendo R$ 870,7 milhões referentes a recompras e R$ 700 mil em vencimentos de títulos.

Também foi verificado que as operações no último mês tiveram valor médio de R$ 13.602,59. Mas, a maior parte das compras (67%) tiveram valores de até R$ 5 mil.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.