Brasil está entre os 30 países com maior imposto sobre a renda para empresas

0

Enquanto que a tendência nos últimos anos foi de redução, Brasil manteve-se com alíquota elevada.

Segundo um levantamento feito pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Brasil está longe da média mundial no que diz respeito à tributação sobre a renda das empresas.

Se por um lado a média do imposto sobre a renda pago por empresas nas demais nações é de 22,96%, por aqui essa alíquota chega a 34%.

O estudo foi batizado de ‘A evolução histórica das alíquotas de imposto de renda em diferentes países e as potenciais consequências para o Brasil’ e teve como objetivo justamente comparar a carga tributária aplicada para as empresas no Brasil com as companhias de outras nações. Para isso, a análise foi feita em parceria com a Ernest Young.

Brasil no top 30

O levantamento verificou ainda que, de todos os países do mundo, apenas 30 possuem, como o Brasil, alíquotas acima de 30%.

“O Brasil está isolado”, garante o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade. “Concorrentes nossos, inclusive na atração de investimentos, como Argentina, Estados Unidos, França e Japão, já reduziram suas alíquotas. Se não fizermos a reforma tributária com redução da carga, nossas empresas que têm investimento no exterior ficarão ainda menos competitivas”, prossegue.

Para se ter noção desse cenário, o estudo da CNI apontou que, entre 2000 e 2016, os países integrantes da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) fizeram com que a média de seus impostos caísse de 32% para 23,98%. O Brasil, por sua vez, manteve-se inalterado nesse período.

Por fim, a confederação destacou que as empresas brasileiras com investimentos no exterior pagam à Receita Federal a diferença entre a alíquota dentro e fora do país. Dessa forma, uma multinacional brasileira nos Estados Unidos, por exemplo, paga 21% de imposto sobre a renda. Da mesma forma que companhias chilenas ou canadenses.

Porém, as empresas brasileiras ainda pagam mais 13% à Receita para completar renda das empresas. Já as companhias de outras nacionalidades pagam apenas a tributação em norte-americana.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.