Quatro de cada 10 brasileiros usarão 1ª parcela do 13º para pagar dívidas

0

Estudo verificou ainda crescimento nos grupos que gastaram recurso com presentes e viagens.

Os últimos dois meses do ano são sempre aguardados com ansiedade por boa parte dos trabalhadores.

13º salário, salário, brasileiros, quitar dívidas, poupar, fazer compras, economia, dinheiro

E isso se deve ao fato de que é no último bimestre que é pago o 13º salário – uma importante renda extra para os brasileiros.

Em tempos de crise, esse benefício garantido para todos os trabalhadores formais ganha uma importância ainda maior. Prova disso é que, segundo uma pesquisa realizada pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP), em parceria com o Instituto Ipsos, 42,9% dos brasileiros pretendem usar a primeira parcela do 13º salário para quitar as dívidas.

O estudo verificou também que outros 22,9% dos trabalhadores desejam poupar o dinheiro extra que vão receber. Em ambos os quesitos, os níveis observados são praticamente os mesmos registrados em 2016.


Presentes e compras

Ainda de acordo com a ACSP, 8,6% dos brasileiros usará o 13º para comprar presentes. Essa parcela aumentou em relação a 2016, quando 5% da população pretendia dar essa destinação ao dinheiro. 

8,6% também é fatia referente aos trabalhadores formais que querem pagar viagens com o recurso extra. Nesse caso, o crescimento foi ainda maior, já que em 2016 essa parcela representava 2,5%.

A parcela de pessoas indecisas, por sua vez, diminuiu: de 22,5% para 17,1%.

Essa é uma boa notícia para o varejo porque os indecisos podem acabar gastando esse dinheiro em compras. Em uma hipótese otimista, podemos ter cerca de R$25 bilhões da primeira parcela do 13º destinados ao comércio”, analisa o economista da ACSP, Emílio Alfieri.


Próximo de 2014

A análise feita pela associação explica que, apesar da melhora nos indicadores, somente em 2020 as vendas de fim de ano devem chegar ao mesmo nível de 2014 – considerado último natal com saldo positivo.

Nós tivemos dois anos de recessão, em 2015 e 2016. Agora as pessoas estão menos pessimistas e com menos medo. Depois de dois anos, poder sair do vermelho é um respiro”, celebra Alfieri.

Para realizar a pesquisa, 1.200 pessoas de todas as regiões do Brasil foram entrevistadas.


R$ 200 bi na economia

O 13º salário também foi tema de um levantamento feito pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Nele, foi constatado que a economia do país receberá R$ 200,5 bilhões até dezembro por conta do pagamento do benefício.

Esse valor, também de acordo com o Dieese, representa cerca de 3,2% do PIB brasileiro e será destinado a aproximadamente 83 milhões de trabalhadores do mercado formal.

 

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.