Inadimplência empresarial cresce em julho, mas em velocidade menor

0

SPC Brasil e CNDL ainda verificaram quais regiões do país e setores da economia apresentaram maiores aumentos.

De acordo com dados do indicador calculado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a inadimplência empresarial ainda está crescendo, mas em uma velocidade cada vez menor.

inadimplência, inadimplência empresarial, CNDL, SPC, concessão de crédito, dívida, gestão empresarial, gestão financeira

Prova disso é que em julho deste ano, o número de empresas negativadas aumentou 3,31% em relação ao mesmo mês de 2016. Já no mesmo mês no ano passado, a variação havia sido maior: 8,65%.

Essa desaceleração, segundo explica a CNDL, se deve à dois fatores: a concessão de créditos está mais restrita, e as empresas – por conta da crise – estão menos dispostas a investir e assumir riscos.


Inadimplência maior no Sudeste

O levantamento das duas instituições ainda traçou um panorama regional para a inadimplência no país.

Com isso, foi possível verificar, por exemplo, que a região Sudeste é o local onde o crescimento do número de empresas inadimplentes é mais acentuado. Na comparação com julho de 2016, o número de companhias negativadas na região cresceu 3,79% – a maior alta entre as regiões.

Em segundo lugar, figurou a região Nordeste, com alta de 3,11%. Em seguida, aparecem as regiões Norte e Centro-Oeste, com 2,95% e 2,71%, respectivamente. Por fim, a região Sul foi o local onde houve o menor aumento de pessoas jurídicas inadimplentes: alta de 1,77%.

inadimplência, inadimplência empresarial, CNDL, SPC, concessão de crédito, dívida, gestão empresarial, gestão financeira

Por ramo

Por fim, Serviço de Proteção ao Crédito e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas ainda mostraram o cenário por ramo econômico.

A constatação é de que o setor de serviços foi o que teve a maior alta de número de empresas devedoras em julho: 5,87%.

Logo após, estão os setores da agricultura (52%), indústria (2,46%) e comércio (2,15%).

O indicador resume todas as informações disponíveis nas bases de dados do SPC Brasil e da CNDL. Além disso, as informações disponíveis referem-se a capitais e cidades do interior das 27 unidades da Federação.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.