Como o investimento em TI tem mantido empresas ativas durante a crise

0

Mesmo com os cortes de custos, grandes e pequenas empresas continuam investindo em tecnologia. O motivo? Produtividade.

Segundo pesquisa da consultoria Delloite, seis em cada dez executivos colocaram seus recursos na infraestrutura de tecnologia da informação.

investimento, infraestrutura, tecnologia, informação, TI, dinheiro, investimento, empresas, crise

Pelo menos 7,6% de suas receitas líquidas foi concentrada no investimento tecnológico. A previsão para esse ano de 2017 é de 133 bilhões de reais sejam investidos em tecnologia no Brasil.

A tendência é mundial. Os gastos com tecnologia aumentam anualmente, e a evolução segue no mesmo caminho. Novas tecnologias, atualizações sofisticadas e inovações surgem a todo momento, assim como a necessidade delas. Nos Estados Unidos, empresas já investem 700 bilhões de dólares por ano em tecnologia.

O investimento pode ser alto, mas vale a pena. De acordo com a FGV, para cada 1% investido em TI, o retorno é de 7% a mais nos lucros.

Novos investimentos, novos projetos

Além do investimento, outro número sobe nos setores de TI das empresas: a quantidade de projetos. No banco Santander Brasil, são 450, e uma das principais mudanças no pensamento da empresa foi dar autonomia aos times.

Segundo Marino Aguiar, vice-presidente de tecnologia do banco, muitas decisões passaram a ser tomadas por funcionários próximos à execução dos projetos. Com isso, decisões que antes precisavam do aval de comitês e dias para uma resposta, passaram a ser tomadas em reuniões diárias de 15 minutos do time.

Complexidades não significam barreiras na inovação

Apesar de ser mais complexa, a atualização da área de TI em empresas que crescem através de fusões também é benéfica, como é o caso da operadora Telefônica após a aquisição da Vivo em 2011 e da GVT em 2014.

A companhia produz uma série de projetos para simplificar e integrar todos os sistemas, com cerca de 60% dos investimentos da área de TI destinados a digitalizar os serviços oferecidos. Segundo Alessandra Bomura, vice-presidente de TI na empresa, o foco está nos resultados que esse investimento traz.


E quando a crise passar?

Pensar no futuro também faz com que o investimento em TI continue crescendo. Segundo a pesquisa feita pela consultoria EY entre 900 executivos globais, 43% pretende investir na transformação digital nos próximos anos.

Empresas como a Reckitt Benckiser destinaram sete vezes mais do orçamento para melhorar o desempenho de vendas online. Para aumentar a presença da marca na internet, um time com profissionais de vendas, marketing e finanças foi montado junto à equipe de TI, e a expectativa é de que as vendas online representem 20% da receita no Brasil.

Na seguradora suíça Zurich no Brasil, não foi diferente. O orçamento para TI cresceu 50% em relação a 2016. Com investimentos em inteligência artificial, a empresa já vê os resultados com processos mais rápidos e maior satisfação do cliente.

Garantir a sobrevivência durante a crise é importante, mas assegurar o crescimento depois dela é essencial, e os investimentos em tecnologia são o olhar do futuro.

 

Fonte: Uppertools/Exame.com

Compartilhar

Sobre o autor

Fonte

Esta é uma réplica publicada na fonte acima. As opiniões veiculadas no texto não refletem necessariamente a opinião do Grupo Skill.

Os comentários estão fechado.