Micro e pequenas empresas brasileiras gastam 135 dias apenas com tarefas administrativas

0

Levantamento verificou que isso custa mais de R$ 79 bilhões para essas companhias.

tarefas administrativas, micro e pequenas empresas, gestão empresarial, Brasil, empresas, produtividade

Uma pesquisa feita pela consultoria Plum em 11 países concluiu que o as micro e pequenas empresas no Brasil consomem 135 dias por ano com suas tarefas administrativas. Isso significa que 6,5% de todo o tempo dos funcionários dessas empresas é utilizado nesses afazeres.

Com esse cenário de burocracia excessiva, o estudo também determinou os pequenos empreendimentos nacionais perdem R$ 79,5 bilhões por ano com a perda de produtividade.

O tempo gasto no Brasil é quase quatro vezes maior do que no Canadá (1,7%) e também está acima de outras nações emergentes, como África do Sul (3,7%). A média mundial é de 120 dias, o que representa 5% do tempo da mão de obra dos pequenos negócios nos 11 países analisados.

Por aqui, o principal serviço administrativo dos pequenos empreendedores é a contabilidade (21%), seguida pela emissão de faturas (15%) e tarefas operacionais, como recrutamento e recursos humanos (12%).

Para realizar esse levantamento, foram entrevistadas 300 empresas de pequeno porte em cada uma dos locais pesquisados.

Melhor e pior

No topo da classificação elaborada pela Plum encontra-se o Canadá. Por lá, os funcionários de micro e pequenas empresas precisam de apenas 1,7% do tempo para dar conta das tarefas administrativas. De acordo com a pesquisa, boa parte desse bom resultado se deve ao baixo índice de burocracia existente no país.

Na outra extremidade encontra-se a Espanha, onde são necessários 10,5% do tempo dos funcionários de pequenos negócios para as tarefas burocráticas. Nesse caso, uma das explicações é de que 43% das micro e pequenas empresas espanholas não utilizam qualquer tipo de software para auxiliá-las nessas tarefas.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Deixe um comentário