Tesouro Direto encerra setembro com estoque 30% maior do que de 2016

0

Balanço do Tesouro Nacional informou que houve também aumento no número de investidores que efetivamente possuem aplicações.

O Tesouro Direto terminou o mês de setembro com um saldo de R$ 486,6 milhões em resgate líquido, segundo balanço do Tesouro Nacional.

tesouro direto, tesouro nacional, pequenos investidores, governo, economia, política

Com isso, o estoque do Tesouro Direto ficou em R$ 47,6 bilhões ao final do mês passado – 0,1% a menos do que o registrado em agosto.

Quando comparado com setembro de 2016, quando o estoque estava em R$ 36,6 bilhões, houve um crescimento de 30%.

O balanço ainda informa que foram realizadas 181.163 operações de investimento no programa ao longo de setembro. Isso totalizou R$ 1,359 bilhão. Já as recompras somaram R$ 1,845 bilhão, sendo a maioria (63,7%) em títulos indexados ao IPCA.

Mais Investidores

Além disso, o mês de setembro também registrou a marca recorde de 541.851 investidores que efetivamente possuem aplicações. Para se ter noção, esse número é 56% maior do que o registrado em setembro do ano passado. Já quando o assunto é número de participantes cadastrados, o aumento de setembro de 2016 para setembro de 2017 é ainda maior: 70,7%, chegando a 1,662 milhão de pessoas.

Esses resultados evidenciam a continuidade do processo de democratização do Programa, cada vez mais acessível a pequenos investidores“, avaliou o Tesouro.

Por fim, o Tesouro Nacional também informou que as aplicações até R$ 5 mil respondem por 79,8% das vendas no mês passado. Desses, 56% tiveram valores abaixo de R$ 1 mil. O valor médio das operações em setembro foi de R$ 7.499,40.

O título que teve mais demanda em setembro foi o atrelado à taxa Selic. 54,2% do total vendido foi atrelado à Selic, o que resultou em um montante de R$ 735,9 milhões. Em seguida, aparecem os papéis indexados ao IPCA e os prefixados, com 29,5% e 16,3%, respectivamente.

Compartilhar

Sobre o autor

Guilherme Uchoa

Integrante do Núcleo de Comunicação do Grupo Skill. Bacharel em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, e pós-graduado em: Apuração e Produção de Reportagem; Criação e Edição do Texto Jornalístico para Diferentes Mídias; Jornalismo Cultural; Teoria da Comunicação; Comunicação, Redes Sociais e Cibercultura; e Comunicação, Globalização e Cultura da Imagem.

Os comentários estão fechado.